A pigmentação da pele é geneticamente programada para cada indivíduo. A qualidade e quantidade de melanina produzida determina a grande variedade de cor de pele.

Os melanócitos são a chave para essa organização. Eles derivam do mesmo tecido embrionário que as células nervosas. É apenas entre as 8 e 11 semanas de vida embrionária que os melanoblastos, que não tem forma definida dos melanócitos neste momento, migram para  ocupar a pele, a retina e o folículo piloso.

Somente com a observaçõe pelo microscópio eletrônico pode-se avaliar precisamente a quantidade de melanócitos presentes na pele humana. espalhadas por toda a superfície da pele, elas representam 13% da população das células da epiderme. Elas são extremamente numerosas em áreas expostas aos raios solares como testas e bochechas. As pessoas com a pele escura têm uma pequena quantidade a mais de melanócitos que pessoas ruivas e loiras.

A coloração da pele não depende da quantidade de melanócitos, mas sim do tipo de melanina que o corpo produz e sua localização na epiderme.

O número que melanócitos ativos dimuniu coma idade (de 10 a 20%). Essa alteração é visível após os 40 anos, particularmente na raiz do cabelo.

A produção de melanina é o resultado de uma série de reações químicas, a maioria enzimática, que usam o aminoácido tirosina como molécula percursora. As sequências das complexas fases induzem a tirosina a formar estruturas chamadas de melaninas, cuja cor depende do estado de oxidação. Há dois grupos de melanina com propriedades biológicas, químicas e físicas completamente diferentes: eumelaninas e feomelanina.

Todos têm os dois tipos de melanina, mas a diferença de proporção cria diferentes tipos de cor de pele e de cabelo. Interessante notar que apenas algumas centenas de miligramas de melanina diferenciam as peles mais claras do norte da Europa das mais escuras encontradas na África.

Aliás, a fabricação de melanina é a proteção biológica mais eficiente contra as agressões da radiação solar. Quando exposta à radiação solar, a pele produz várias centenas de miligramas de melanina adicional como proteção. Não há modificação na qualidade da melanina produzida, mas há um aumento da quantidade.

Manchas de pele são sempre um desconforto tanto para mulheres quanto para homens. Marcas de espinha, sardas e os tão temidos cloasmas de gravidez não precisam incomodar as futuras mamães.

As manchas podem apresentar  uma variedade de cores e formas, que podem ser  marrom, branca e vermelha, em tons claros ou escuros, variando de intensidade de acordo com a predisposição individual.

Durante a gravidez a progesterona e o estrógeno, principais hormônios femininos, encontram-se em níveis elevados. A pele fina mais bonita e hidratada, porem a derme fica mais fragilizada porque sofre aumento de vascularização, o que deixa mais sujeita as dermatoses específicas desta fase.

 

As manchas são o grande medo nesta fase da mulher. Os cloasmas, manchas decorrentes da gravidez, são descritos como manchas marrons de contornos irregulares que aparecem na testa, têmporas e maçãs do rosto. Alguns fatores são desencadeantes, como o uso de anticoncepcionais antes da gravidez, a própria gravidez e a exposição solar desprotegida. Essa proteção solar, além do UVA e UVB, tem que incluir antioxidantes para o calor e luz azul de lâmpadas e computadores.

O Melasma, preocupante nesta fase, evolui lentamente e está associado a fatores hormonais, uso de cosméticos, herança familiar e também o filtro solar com proteção incompleta.

A cada ano o número de ativos cosmecêuticos extraídos de vegetais aumenta, comprovando a eficácia e a ação terapêutica de baixo risco que estes ativos proporcionam. Já existem ativos ultramodernos muito seguros e não citotóxicos, comprovados para o uso em grávidas e lactantes.

O sérum de Albatin da Tave, é um agente despigmentaste com mecanismo de ação que estabiliza o DOPAcromo, pois a eumelanina é derivada dessa substância. Como inibidor da tirosinase, pois contem Alfa arbutim, minimiza de forma eficaz as manchas senis, promove clareamento em todos os tipos de pele. Já o ativo Antipollon, que também foi inserido nesta fórmula mágica, adsorve a melanina depositada na pele, indicado para uso em grávidas pois seu mecanismo é puramente físico.

Para cobrir a radiação ultravioleta, adicionamos neste sérum o ativo Belides. Obtido das flores de margarida, seu mecanismo de ação abrange diversas etapas da melanogênese, inclusive a diminuição da expressão de ET-1, responsável por modular a resposta dos melanócitos humanos em relação a radiação ultravioleta. Com o ácido siálico, conseguimos uma poderosa proteção ao calor. Para a lâmpada de casa, computador e celulares, incluímos o licopeno extraído do tomate chamado Hydropom, realmente eficaz e seguro esta linda fase da mulher. Eficaz também em todos os tipos de pele.

Felizmente, existem bons tratamentos para melhorar a qualidade da sua pele e as manchas de melasma, desde que faça um correto diagnóstico e um programa de tratamento específico para a sua pele. Converse com seu médico e peça para ele incluir o sérum de Albatin no seu programa de tratamento.

 

Solicite um orçamento

 

 

Dra Anelise H. Leite Taleb

Tave Pharma, farmácia de manipulação.

20 de janeiro de 2017.